Para a Fifa, Palmeiras jamais abraçou o mundo

A tal história de que o Palmeiras não tem título mundial ganhou mais um episódio polêmico nesta sexta-feira. Em reunião extraordinária, a Fifa decidiu não referendar a Copa Rio de 1951 como uma conquista interclubes.

Disputada em duas sedes, São Paulo e Rio de Janeiro, a Copa Rio contou com oito equipes, divididas igualmente em dois grupos. Palmeiras e Vasco foram os representantes brasileiros.

A decisão entre Palmeiras e Juventus-ITA foi realizada em dois jogos. No primeiro duelo, vitoria alviverde por 1 x 0; na partida derradeira, empate em 2 x 2.




No dia seguinte à conquista, jornais cariocas e paulistas estampavam em suas capas a vitória palmeirense como uma consagração mundial. De fato, o torneio era global, pois reunia equipes importantes do Velho Continente – além da Juve, Sporting-POR, Nice-FRA e Estrela Vermelha-SER vieram ao Brasil.

Esquecida por décadas, a Copa Rio voltou à tona nos anos 2000, quando a Fifa remodelou a Copa Intercontinental e fez do seu Mundial o principal desafio entre clubes de continentes diferentes. Para os palmeirenses, a campanha no Rio de Janeiro alçou o clube ao cume do planeta naquele momento, mesmo sem qualquer confirmação oficial de entidades futebolísticas; já os torcedores rivais, especialmente os de São Paulo, fazem troça do episódio.

Queira a Fifa ou não, a Copa Rio foi muito provavelmente a pioneira neste tipo de torneio. Logo, é mais do que legítima a reivindicação alviverde.

Então, caro palmeirense, você não precisa do carimbo da Fifa: seu time venceu a gigante Juventus em 1951 e faturou um dos primeiros torneios intercontinentais entre clubes.

Papo de Macho

O Papo de Macho é um blog sobre assuntos masculino criado em 2017 com o objetivo informar e divertir. Hoje o blog conta com uma equipe de colunistas a postos para não deixar nada passar batido.