No GP do Brasil, grid girls serão substituídas por 20 jovens kartistas

No primeiro GP do Brasil desde que a Fórmula 1 vetou a presença de grid girls, a organização da prova em Interlagos optou pela participação de jovens kartistas antes da largada no próximo domingo, às 15h10 (de Brasília).
Selecionados pela Federação de Automobilismo do Estado de São Paulo, os 20 escolhidos serão conduzidos ao grid de largada e participarão da execução do Hino Nacional, em uma função parecida com a cumprida pelas grid girls.




Em seguida, os jovens assistirão à prova de uma arquibancada como convidados de uma das empresas que promovem o GP do Brasil.
Em janeiro deste ano, a Fórmula 1 anunciou o fim da presença das grid girls nas provas da temporada. Em substituição, foi sugerido que os organizadores de cada GP escalassem jovens pilotos de até 14 anos que estivessem em seus primeiros passos no kart.
A medida causou polêmica na época, com críticas de ex-pilotos como Niki Lauda, que chamou a proibição de estúpida. A Liberty Media, proprietária da categoria, justificou o veto dizendo que a presença de grid girls não era “condizente com os valores da marca” e com as “normas da sociedade moderna”.