15 curiosidades sobre o eterno Fusca

Um dos carros mais populares da história, o Fusca ainda é lembrado com carinho e admiração por quem chegou a conhecê-lo (e ter o prazer de dirigi-lo ou andar em um) mesmo após anos sumido das ruas e se tornar uma raridade a ser cultuada. Os mais nostálgicos acreditam (talvez com razão) que seu motor seja capaz de superar qualquer máquina moderna que hoje enfeita as vitrines das lojas automotivas. Não é a toa que uma legião de fãs do alemão faz questão de manter sua cultura viva e preservar essa memória através de exposições, encontros, eventos e mais.




Para preservar a lenda do Fusca (que ganha nova cara e novidades para 2017) em toda a sua glória, lembramos 15 curiosidades que fizeram dele o carro icônico que conhecemos.

#1 O automóvel é tão querido pelos brasileiros que ganhou um dia em sua homenagem, comemorado em 20 de janeiro.

#2 Seu nome alemão original era Kraft Durch Freude, que significa “Força Através da Alegria”.

#3 O primeiro protótipo do Fusca foi produzido por Ferdinand Porsche, fundador da marca de automóveis esportivos que leva seu nome. Quem aprovou sua produção foi o próprio Adolf Hitler.

#4 Os 30 primeiros Fuscas chegaram ao Brasil em 1950, importados pela família Matarazzo.

#5 É o automóvel que ficou mais tempo em produção no mundo todo. De 1931 até 2003, foram produzidos 21.529.464 modelos

#6 O Fusca foi um dos poucos modelos de automóvel na história que nunca sofreu nenhum recall.

#7 Voltou a ser produzido em 1993 no Brasil , porém a vendas não deslancharam e a Volkswagem foi obrigada a interromper a produção em 1996.

#8 A pecinha que esguichava água no para-brisa do Fusca era roubada nos anos 60 para servir de anel. A moda do “anel Brucutu” foi inspirada por Roberto Carlos e a Jovem Guarda.

#9 O apelido “Fusca” surgiu da dificuldade do brasileiro de pronunciar Volks, que era pronunciado som de F (“Folks”), o que deu origem ao seu nome popular.

#10 É o carro que teve a maior quilometragem sem fundir o motor. Essa marca foi atingida em 1963, quando Albert Klein conseguiu bater o recorde de rodagem com 12.512.852 de quilômetros.

#11 Na Alemanha dos anos 30, muitas pessoas não tinham garagem e os carros ficavam na rua, o que fazia a água do radiador congelar. Para evitar isso, foi projetada a refrigeração a ar, o que resultava no maior consumo de combustível e no característico barulho do Fusca.

#12 Em cada país, o Fusca recebe um apelido: Carocha (Portugal), Beetle (Estados Unidos), Boble (Noruega), Volta (África do Sul), Kodok (Indonésia), Brouki (República Tcheca), Peta (Bolívia), Baratinha (Cabo Verde), Cucarachita (Guatemala e Honduras), Escarabajo (Venezuela) e Garbus (Polônia).

#13 Na década de 1980, o Fusca foi eleito “o carro do século XX”.

#14 O Fusca é um dos poucos carros capazes de enfrentar uma enchente tranquilamente devido sua aerodinâmica e ao motor, localizado estrategicamente na parte de trás. Alguns comerciais antigos do carro até mesmo afirmavam que ele podia boiar (veja aqui). Por via das dúvidas, se você tem um exemplar, é melhor manter seu Fusca em terra firme.

#15 No pós segunda Guerra, o veículo ultrapassou a casa dos 25 mil exemplares. Os holandeses foram seus primeiros importadores e, década de 1950, os norte-americanos popularizaram o modelo pelas Américas.

Papo de Macho

O Papo de Macho é um blog sobre assuntos masculino criado em 2017 com o objetivo informar e divertir. Hoje o blog conta com uma equipe de colunistas a postos para não deixar nada passar batido.